Home / Notícia / Detalhes



Contribua - Plano Salvador

9 Respostas

  • Thiago Silva - 09/09/2015 13:00

    Gostaria de comunicar que o "Relatório Crítico Propositivo do Novo Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano – ADEMI-BA" listado na biblioteca virtual do Plano Salvador 500 está indisponível para download (PDF corrompido) e solicitar que seja disponibilizado para apreciação pública. Segue o link do arquivo mencionado: http://plano500.salvador.ba.gov.br/arquivos/biblioteca_arquivos/283/ARQUIVO_BIBLIOTECA_ARQUIVO.pdf Grato

    • Plano Salvador 500

      Olá Thiago, problema corrigido. Grato pela sinalização.

  • Naranda - 27/08/2015 13:27

    Olá, tenho duas sugestões que são viåveis e melhorå a qualidade de que vive e usufrui de Salvador; 1- Reorganizar o horário da programação do Pelourinho cultural com prioridade para atrações que comecem sempre 19h no máximo, pois a grande maioria utiliza ônibus e às 22h já estão retornando pra casa. É só dar una volta nas praças pra conferir cimi fucam vazias com programação tão tarde . Qual a lógica dos horários atuais?! Se for pensado que o ideal é que as pessoas saiam do trabalho direto, todos ganham! Repensem! 2- Salvador,como toda grande metrópole brasileira está cada dia mais quente, sugiro q ao invés de monumentos de concreto, se instaure monumentos verdes.

  • Gabriel Melo - 25/08/2015 20:25

    Envio algumas propostas para o Plano Salvador 500 anos. É importante que todos nós participemos sugerindo e discutindo o que é melhor para nossa cidade: - Expansão da Linha 1 do Metrô até a Barra via Campo Grande e Graça: Garante o atendimento do transporte público de massa a importantes equipamentos como a UFBA, Hospital das Clínicas, colégios no bairro do Garcia, Shopping Barra, Hospital Português e Teatro Castro Alves. Desenvolvimento do turismo, facilitando a locomoção de moradores e turistas. Redução do número de carros e ônibus das ruas. Expansão metroviária subterrânea por poucos quilômetros. - Criação de uma Linha 3 do metrô em roteiro que atendesse de forma satisfatória bairros como Pituba e Itaigara, importantes pólos de origem e destino de milhares de trabalhadores e são sede de inúmeras clínicas, escritórios, empresas e estabelecimentos comerciais; Rio Vermelho, região onde há sérios problemas de trânsito e há uma forte concentração de bares, restaurantes, residências e hotéis; Federação, onde há várias instituições de ensino como a UFBA, a UCSAL e a Unifacs, emissoras de televisão e rádio, cemitérios e hospitais que movimentam uma quantidade muito grande de pessoas por dia com um sistema viário precário; e a região da Garibaldi com seu importante pólo médico-hospitalar. - Nessas expansões do metrô, deve pensá-lo de forma de colocar as estações de modo mais acessível possível ao pedestre. Possibilitar que o cidadão acesse, facilmente, qualquer estação de metrô a pé ou bicicleta a partir de sua residência ou local de trabalho. O que inclui a instalação de novas passarelas nas estações já existentes, como uma ligação entre a estação do Retiro e a região de São Gonçalo e a melhoria dos acessos à estação Bom Juá. - Implantação de uma linha de VLT/Monotrilho entre a Ribeira e a Boca do Rio. A linha seria implantada no canteiro central da Avenida San Martin que seria duplicada e faria integração com o VLT do Subúrbio na Baixa do Fiscal e com o metrô no Retiro e em estação a ser construída na Av. Paralela. O sistema poderia passar por bairros como Massaranduba e Vila Rui Barbosa, criando avenidas no interior dos bairros e melhorando a mobilidade da região. Acessaria a Boca do Rio através da Estrada do Curralinho, possibilitando a implantação de projetos de habitação social na região. Para viabilizar a implantação do projeto, poderia ser realizada PPP para a exploração de terrenos às margens da Av. San Martin e em todo o trajeto do sistema. - Implantação de VLT/Monotrilho nos corredores transversais I e II: Paripe-Piatã e Lobato-Patamares. - Substituição do BRT Lapa-Lip que irá implantar elevados de alto custo e baixa demanda e concorrerá com o metrô (que já atenderá Lapa x Iguatemi via Acesso Norte) por outras obras viárias. Com o valor do BRT, poderá se implantar alterações viárias por toda a cidade e atender regiões que muito necessitam de mobilidade como a região do Pau da Lima, Castelo Branco e Cajazeiras. Na região da Av. Juracy Magalhães/ACM, basta a construção de viadutos/túneis na Lucaia, Parque da Cidade e Hiperposto. Um BRT, em superfície, poderia ser implantado no trecho Iguatemi x Pituba. Porém, por conta da alta demanda e da sustentabilidade, é mais adequado uma linha de metrô ou monotrilho. Enquanto isso não fosse feito, poderiam ser implantadas faixas exclusivas de ônibus atendidas por um redesenho de linhas e ônibus biarticulados. - Implantação de corredores de ônibus na orla e em avenidas como Dorival Caymmi, Manoel Dias e no Rio Vermelho. Além disso, linhas de grande fluxo e importância como as do miolo da cidade, Suburbana e Orla necessitam ser atendidas por ônibus articulados, com ar-condicionado e piso baixo. O sistema de ônibus precisa ser atrativo. Se não houver uma migração do carro/moto para o transporte público, não haverá solução para os problemas de trânsito. Deve-se prestar atenção a outras capitais como São Paulo, Rio de Janeiro e Fortaleza onde as frotas de ônibus estão ganhando veículos melhores e climatizados. - Implantação de estações do Bike Salvador nas estações de metrô e também no Aeroporto de Salvador e no Terminal Rodoviário. - Implantação da Via Náutica: catamarãs ligando o terminal marítimo de Plataforma à Barra em uma primeira etapa. Posteriormente, poderiam ser implantadas outras linhas como ligações entre Plataforma e Ilha de Maré com paradas em outros pontos do Subúrbio. A Baía de Todos os Santos oferece boas condições para navegação, esta deve ser melhor aproveitada para mobilidade urbana. Criação de linhas de catamarã para a região metropolitana e outras cidades como Maragogipe e Valença. - Estudo de viabilidade para a implantação da navegação na orla atlântica. Uma linha náutica ligando a Barra à Praia do Flamengo. - Incentivo à implantação de ônibus elétricos/híbridos. - Restrição do fluxo de veículos na Avenida Sete de Setembro, no Centro da Cidade e implantação de VLT circular no centro ligando a região a estações de metrô e a grandes estacionamentos a serem implantados na região. Esse mesmo sistema poderia ser implantado em trechos da orla e na Baixa dos Sapateiros. - Implantação de grandes estacionamentos privados em locais de grande demanda como a região do Centro, Comércio, Barra, Avenida Tancredo Neves, Centro Histórico e Rio Vermelho. Quando não for possível implantar estacionamentos grandes na região, implantar o mais próximo possível e possibilitar o acesso através de shuttle. - Incentivo a empreendimentos mistos. Prédios residenciais com pontos comerciais em seu piso térreo. Esse modo de construção permite a ocupação das ruas e garantir a segurança e o movimento destas. Dessa forma, iremos garantir que nossos bairros não sejam desertos e inseguros como acontece hoje. Grandes muros e portarias não garantem a segurança, pelo contrário, torna mais perigoso o trajeto. Prédios que tivesssem pontos comerciais na rua iriam receber alguns incentivos, tributários ou a possibilidade de prédios mais altos em um terreno. - Incentivo à construção de edifícios mais altos em detrimento de várias torres em um único terreno. Isso permite a implantação de áreas verdes nos condomínios. Por exemplo, há condomínios na capital com 18 torres de 15 andares. Caso houvesse a construção, nesse terreno, de 9 torres de 30 andares ou 4 de 60 andares, haveria mais espaço para o plantio de árvores, ajudaria na circulação de ar e seria visualmente mais agradável para a cidade. O ideal seria o incentivo ao plantio de espécies de mata atlântica. - Incentivos fiscais ao comércio de rua. Criação de "shoppings ao céu aberto" nos bairros com a melhoria urbanística da região e qualificação dos comerciantes locais. Parceria com entidades como o SEBRAE e a formação de uma mentalidade empreendedora em Salvador para a geração de novos empregos e principalmente, gerar novos empregos dentro dos bairros. - Atração de indústrias limpas e tecnológicas para o território da capital (indústrias farmacêuticas, por exemplo). Atração de centros de distribuição. Fortalecimento do Salvador Negócios. Incentivo ao cooperativismo. Atração de novos empreendimentos comerciais geradores de emprego. Geração de empregos formais em detrimento da informalidade. Atração de sedes de empresas para a capital e ao fortalecimento das empresas que aqui possuem sede. Fortalecimento de Salvador como pólo econômico da região Nordeste. - Implantação de um Pólo Médico na capital baiana com a atração de novos hospitais e o incentivo à ampliação e modernização dos que já existem. Incentivo à implantação de novas clínicas e a atração de novos procedimentos, especialidades e tecnologias. - Fortalecimento do ensino superior e de pós-graduação na cidade, facilitando a formação de novos talentos e a manutenção dos talentos locais que hoje são obrigados a migrarem para melhor formação e para melhores empregos. Investimento em ciência. Parcerias dos poderes públicos com as instituições de ensino para o fomento da pesquisa em Salvador. Fortalecimento de Salvador como um centro de excelência em ensino e pesquisa, atraindo a migração de gente qualificada de outras cidades, estados e países. - Divulgação de Salvador. Não somente para o turismo mas a criação de um escritório que projete a cidade internacionalmente para a atração de investimentos, eventos e oportunidades. Atração de novos voos internacionais, atraindo turistas e negócios. Atração de eventos como campeonatos esportivos. Atração de eventos como os Jogos Pan-americanos e a EXPO - Exposição Universal. Eventos que projetam o nome Salvador no mundo todo e que além disso, servem para deixar um legado em infra-estrutura na cidade. - Criação de uma Arena Multiuso. Além de sediar competições esportivas, seria um espaço para a realização de shows de grande porte colocando a nossa capital dentro das principais turnês internacionais de música. Incentivo à construção de casas de show de grande porte na capital. - Criação do programa Salvador Eclética que incentiva o desenvolvimento de novos talentos musicais dos mais diversos tipos musicais em nossa cidade. Incentivo, por exemplo, às bandas de rock locais. Muitos artistas baianos são obrigados a irem para São Paulo e Rio por falta de público e de incentivo em nossa capital. O programa iria possibilitar que artistas variados permanecessem em nossa cidade e que fortalecessem o nosso cenário musical. Incentivo a espetáculos e eventos culturais em locais públicos. Peças teatrais, concertos de música clássica e apresentações musicais em locais abertos como estações de ônibus/metrô, praças e locais de grande movimento. A parceria com a iniciativa privada possibilitaria a expansão do projeto. - Fortalecimento do sistema de video-monitoramento na cidade. PPPs para implantação de novas câmeras e centros comunitários de monitoramento. Estes centros poderiam ser mantidos em uma parceria dos órgãos públicos (prefeitura, estado, guarda municipal e polícias) com a iniciativa privada: pool de estabelecimentos comerciais, pool de condomínios e associações de moradores. Permitindo um monitoramento mais amplo e mais atuante de nossas ruas. Mantendo e fortalecendo, obviamente, o monitoramento das ruas pelas polícias. - Articulação entre os governos para atração de novas universidades públicas para a capital baiana com campi, preferencialmente, a serem instalados em regiões periféricas. A cidade do Rio de Janeiro possui 3 Universidades Federais, seria viável a criação de uma nova Universidade Federal na Região Metropolitana de Salvador e a implantação de um campus da UNILAB e outro da UFRB na capital. Implantação de novos campus do IFBA e do IFBaiano em Salvador. - Criação de operações urbanas como o Porto Maravilha, do Rio de Janeiro, em regiões como o Comércio/Cidade Baixa/Ribeira, na Orla do Subúrbio, na Orla Marítima e na região da Av. Barros Reis. - Criação de um pólo empresarial/comercial/de serviços na região da Barros Reis, entre as estações de metrô Acesso Norte e Retiro, consolidando a região como uma zona de expansão imobiliária da cidade, gerando novos empregos e levando o desenvolvimento em direção à BR e ao Subúrbio, criando um novo vetor alternativo à Paralela e Litoral Norte. - Incentivos tributários àqueles que investirem na região do Subúrbio, atraindo redes varejistas e novos empreendimentos imobiliários para a região, valorizando-a. Incentivo à construção de marinas no Subúrbio, valorizando as belezas naturais da região. - Construção de túneis para facilitar o acesso entre regiões como uma ligação Av. Bonocô x Vale de Brotas x Juracy Magalhães x Pituba e a ligação Garibaldi x Vale das Muriçocas (com duplicação da rua) x Ogunjá. - Manutenção, no eixo da Linha Viva, de espaço para futura implantação de via ferroviária, possibilitando a médio/longo prazo, com a Ponte Salvador-Itaparica, a ligação ferroviária entre o Baixo Sul, Ilha de Itaparica, Salvador e Região Metropolitana/Litoral Norte. Possibilidade de futuramente a região do Acesso Norte funcionar como a "Estação Central" de Salvador.

    • Plano Salvador 500

      Olá Gabriel, ficamos muito gratos com a sua participação. O tema mobilidade é muito importante para o Plano Salvador 500 e estamos sempre buscando ouvir a população e incorporar sempre que possível as contribuições que chegam. Nossa equipe técnica esta analisando sua proposta. Sinta-se a vontade para contribuir cada vez mais. Atenciosamente.

  • Alã Lopes - 18/08/2015 15:35

    Gostaria de Saber, qual é o projeto da prefeitura sobre o centro da cidade em relação tambem á mobilidade urbana. Em varios lugares da europa existe o vlt que passa nas ruas do centro ligando a varios outros pontos, existe tambem garagens subterraneas para acesso e estacionamento de onibus que estao visitando a cidade juntamento com os turistas, para nao afetar o transito da cidade, claro tudo isso monitorado e com seguranças. Salvador é a 1 capital do Brasil, e espero que seja a capital metropole de referencia para o Brasil em tudo.

  • Ygor de Andrade Araujo - 14/08/2015 10:28

    Bairros populares como brotas onde a densidade habitacional é alta, deviam ser olhados com atenção. No caso deste , por exemplo, carecem áreas publicas de lazer e o transporte público é precário! Basta passar em frente ao ponto de ônibus da comercial ramos que se vê um grande acúmulo de pessoas pegando o segundo onibus apenas para subir a ladeira da redenção, pois não existem muitas opções de ônibus que levem direto a brotas, e os usuários precisam fazer essa conexão desnecessária e onerosa.

    • Plano Salvador 500

      Ygor, obrigado por sua contribuição. Já a repassamos à equipe técnica do Plano Salvador 500, PDDU e Louos.

  • Igor - 11/08/2015 14:50

    Olá, solicito que o relatório da oficina de bairros Barra/Pituba seja disponibilizado no site. Somente o relatório dessa oficina não foi tornado público, e somente nessa oficina discutiu-se a metodologia do Plano 500.

    • Plano Salvador 500

      Oi Igor, já está disponível o resultado desta oficina. Atenciosamente.

  • Ednaldo Silva Tavares - 08/08/2015 23:00

    Gostaria por forma coerente de respeito que todas as audiências fossem realizadas pelos sábados, pois existem cidadãos que pretendem participar, como na minha situação que trabalho de segunda à sexta, não dispondo tempo nos dias úteis para comparecer.

    • Plano Salvador 500

      Obrigado por sua sugestão, que já foi encaminhada à coordenação do Plano Salvador 500. Atte.

  • carl von hauenschild - 06/08/2015 16:07

    No produto P 4.1 esta citado algumas vezes o "Plano de Trabalho" , como também no cronograma e na listagem dos produtos, mas o mesmo não esta publicado na biblioteca virtual. Solicito sua publicação no site.

  • ADEJAIR PEREIRA - 31/07/2015 19:05

    dentro de uma realidade ,quais as possibilidade da execução de pelo menos uma obra iniciada após reunião realizada por este grupo , em áreas como valeria que o gestor da prefeitura bairro é BINHO?quais as obras que aconteceram de 2015 para tras? sugestão liguem para 93160471 e vamos realizar a obra do seculo , salvar vidas de ZICAS, CANAL TERRA COM , pinicão a céu aberto, águas empossadas pelas obras da sucop por cavar em áreas que não deviam manilhas abandonadas que o sr JORGE BASTOS ACOMPANHOU, se continuar vai ser, lagoa pinicão da zica. as obras estão paradas desde 2013, limpurb e seman ou sucop. se retirar a tela que coloquei, a prefeitura desaba em dInheiro com maquinas em baixo da br 324. CONTINUE BRINCANDO DE ELEGER VISITANTES POLITICOS que nosso lider Neto vai ter a quem cobrar caro. SOMOS DOCUMENTADOS . oficio 100 prefeitura bairro oficio 155 prefeitura bairro 138 prefeitura bairro. BREVE JORNAL MASSA E A BAND NO LOCAL. tanque da parmalat a mais de cinco anos com águas paradas.. cobras , ratos etc. muruins, mosquitos, morisocas , e valeria ainda não despertou?.

Para fazer uma pergunta é necessário logar

Voltar


  • TODOS OS DIREITOS RESERVADOR AO PLANO 500