Home / Notícia / Detalhes



Contribua - Plano Salvador

9 Respostas

  • Iago Cordeiro Ribeiro - 23/05/2016 16:11

    Peço correçao da minuta e da LOUS nos seguintes aspectos: - para que não haja novas construções acima de dois pavimentos nas áreas de borda marítima - para manter a exigência de uma área de reserva particular de 20% dentro dos lotes Isso para evitar um adensamento populacional na orla com impactos de vizinhança, trânsito e poluição não dimensionados. Moramos numa cidade com graves problemas de saneamento e a qualidade de nossas praias vai piorar.

    • Plano Salvador 500

      Iago, a área de borda marítima representa uma considerável extensão do território da cidade que, inclusive, dentro das estratégias construídas coletivamente no PDDU, busca-se requalificar e reestruturar urbanisticamente esses espaços. Não é portanto, razoável estabelecer um limite de altura de até 2 pavimentos como uma regra unânime para territórios tão distintos que se encontram inseridos na Área de Borda Marítima estabelecida no PDDU. A fim de garantir padrões urbanísticos e ambientais adequados a cada lugar, o Projeto de Lei da LOUOS prevê diferentes critérios para parcelamento, uso e ocupação do solo considerando as especificidades de cada região da cidade.

  • Isbela Faria Trigo - 23/05/2016 15:50

    Peço correçao da minuta e da LOUS nos seguintes aspectos: - para que não haja novas construções acima de dois pavimentos nas áreas de borda marítima - para manter a exigência de uma área de reserva particular de 20% dentro dos lotes Isso para evitar um adensamento populacional na orla com impactos de vizinhança, trânsito e poluição não dimensionados. Moramos numa cidade com graves problemas de saneamento e a qualidade de nossas praias vai piorar.

    • Plano Salvador 500

      Isbela, os limites do Parque Ecológico do Vale Encantado, tal como encaminhado na planta georreferenciada, já está contemplado no mapa 02A que integra o Anexo 2 da Minuta de Lei da LOUOS. Vale ressaltar que o Parque Ecológico do Vale Encantado, com esses mesmos limites, constam gravados no PL do PDDU no Sistema de Áreas de Valor Cultural e Ambiental – SAVAM estando representado como Parque Urbano e ao mesmo tempo como Unidade de Conservação Indicada.

  • CARLOS ANTONIO DA SILVA - 21/05/2016 18:01

    SOLICITO QUE AS POLIGONAIS DAS ZEIS SEJA LEVADOS EM CONSIDERAÇÃO A TOTALIDADE DE SUAS AREAS, OU SEJA, SE A ZEIS AQUI SUGERIDA CORRESPONDE A UM LOTEAMENTO IRREGULAR; A UMA VIA; A UMA FAVELA OU ALGO PARECIDO (LOCALIDADE - É A MENOR UNIDADE TERRITORIAL CONTIDA EM UM BAIRRO). SENDO ASSIM, SUGIRO QUE AS ZEIS 231 - POR DO SOL; 232 - RAPOSO; 230 - CANTO DO RIO; 215 - SENHOR DO BOMFIM; 216 - CASSANGE II; 199 - CASSANGE, QUE SUAS POLIGONAIS SEJAM REVISTA ANTES DA APROVAÇÃO DA PRESENTE PROPOSTA DE LEI E DO PDDU. JUSTIFICATIVA: TODAS AS ÁREAS CITADAS FAZEM PARTE DO BAIRRO CASSANGE, E PELO CONCEITO DE BAIRRO SÃO CONSIDERADAS LOCALIDADES, OU SEJA É A MENOR UNIDADE TERRITORIAL, E DA FORMA QUE ESTÁ SENDO CONCEBIDA, FICA FORA REALIDADE.

    • Plano Salvador 500

      Carlos Antônio, o critério para reconhecimentos dos territórios como ZEIS no PDDU levou em consideração características fundiárias e de ocupação desses territórios cruzando-se os dados dos assentamentos precários identificados pelo IBGE e trabalho de equipe em campo com análises e debates com as comunidades inseridas nesses territórios. A LOUOS recepcionou o mapeamento dessas áreas estabelecidas no PDDU recém aprovado.

  • Taiane Moreira - 17/05/2016 21:17

    Não consigo acessar o novo mapa de centralidades da LOUOS, o link disponível abre o mapa do SAVAM.

  • Yuri Machado - 17/05/2016 10:14

    Senhores, gostaria de saber como será, enfim, a redefinição do sistema viário nos loteamentos Alamedas da Praia em Stella Maris. Na versão anterior do PDDU, mostrava duplicação da alameda principal (Dilson Jatahy) desde a entrada de Stella (via Avenida Carybé) até a Alameda Praia de Atalaia, onde seria essa ligada à Alameda Praia de Guaratuba, sendo portanto sentido de \"saída\" de Stella. No novo projeto, já consta o acesso principal pela Alameda Praia do Flamengo (via Motel Sky) até a primeira rotatória, quando redireciona fluxo para a Dilson Jatahy. Ademais, essas \"propostas\" não contemplaram a obra do viaduto de Stella (obra já em andamento) pelo consórcio do metrô. Enfim, como ficará a malha viária em Stella Maris? Quais mudanças serão feitas? Falta clareza e transparência quanto à redefinição viária de Stella Maris.

  • virginia.ladeira@uol.com.br - 12/05/2016 17:25

    Sou moradora do bairro de Patamares e vi que a nova proposta do PDDU elimina as Zonas Exclusivamente Residenciais. Acredito ser um grande erro, porque desconsidera o tipo de ocupação de regiões como as Colinas de Patamares, que ainda se mantem com imoveis unifamiliares com, no máximo, dois andares. Não é possível manter esse tipo de ocupação se não estiverem em áreas exclusivamente residenciais, principalmente por questões de segurança. Os moradores do bairro não foram ouvidos sobre a proposta de mudança.

  • Everton - 04/05/2016 10:59

    Na Rua Guaraçaima, CEP 41650-320, em Piatã, segundo os construtores que operaram no bairro, é permitida a construção de prédios com mais de três andares em apenas um dos lados da rua, o lado que primeiro recebe os ventos provenientes da orla. Gostaria de saber se esta informação é verdadeira e se consta alguma mudança na nova Louos ou PDDU. Simples desenho esquemático: Orla Lado onde é permitida a construção de prédios com mais de 3 andares ________________________________________________________________________ Rua Guaraçaíma ____________________________________________________________________________ Lado em que só é permitido construir prédios com até três andares

    • Plano Salvador 500

      Everton, As informações e o desenho esquemático estão corretos. No trecho em referência, conforme a legislação vigente (PDDU - Lei 7.400/2008), é possível edificações maiores mais próximas à praia e menores quanto mais afastadas da orla. Na proposta em elaboração da nova Louos, admite-se que o gabarito máximo da altura das edificações seja menor quanto mais próximo à praia e maior a medida que se afasta da orla, desde que apresentado estudo de não sombreamento das praias e respeitado o limite de altura máximo permitido, conforme definido no Mapa 03 - Anexo 02 da Louos.

  • Pedro Augusto Souza Ferreira - 03/04/2016 12:05

    Qual a melhor forma de apresentar um projeto direcionado para área cultural que possa ser incorporado ao Plano Salvador 500 anos?

  • Eduardo Morais Macedo - 01/03/2016 10:54

    O decreto que criou o Parque Natural Municipal das Dunas tem problemas à luz do disposto no SNUC. Primeiro porque nele a UC não recebe esta nomenclatura, mas somente Parque das Dunas. Segundo, porque não há os objetivos de criação da unidade de conservação. Isso, inviabilizará a inserção da UC no Cadastro Nacional de Unidades de Conservação.

Para fazer uma pergunta é necessário logar

Voltar


  • TODOS OS DIREITOS RESERVADOR AO PLANO 500